sexta-feira, abril 10, 2009

Felicidade

Não acho certo renunciar à felicidade por medo da realidade
Se a vida é breve, e disso ninguém duvida, cada momento é único e merece ter como cenário um clima alegre e como personagens pessoas felizes.
Por que utilizar todo o tipo de advertência com o intuito de evitar surpresas?
Por que os diálogos do tipo: " ele está bem agora, mas a doença pode voltar, prepare-se"?. O "prepare-se" soa como: " renuncie agora à sua felicidade, pois ela pode ser interrompida a qualquer momento"
Isso não faz sentido. Que tipo de felicidade é eterna?
E que tipo de sofrimento é previsível?