terça-feira, maio 31, 2011

Vozes no silêncio

Será que a voz deles realmente nos defende ou apenas nos cala?
Enquanto esbravejam, indignam-se, revoltam-se, não tomam para si a nossa indignação?
Pensamos estar protegidos, mas tornamo-nos cada vez mais vulneráveis
Vulnerabilidade que se evidencia na inércia
Vozes que nos calam
Corroem a nossa ira
Falam por nós e tentam nos anestesiar

terça-feira, maio 24, 2011

Giovanna

Nasceu uma princesinha
Tão pequenina...
Que preenche os nossos corações como se gigante fosse
Trouxe alegria e esperança
Agora nos surpreende a cada dia
E nos encanta com seus olhos azuis...

sábado, maio 21, 2011

Voar

O medo de voar só é sentido enquanto não voamos
Quando sentimos a maravilha que é estar nas nuvens, não é mais possível controlar a vontade de estar lá sempre
Então por mais que saibamos o quão isso pode ser perigoso, já é tarde
O desejo por ser feliz torna-se mais forte

O Sol

Eu precisava de calor
Certa vez, encontrei uma fogueira.
Era bom tê-la perto.
Aquecia-me
Como era bom estar ali

Mas quando eu tinha que me afastar, não sentia tanta falta
Eu só precisava dela quando o frio chegava
Um dia a fogueira apagou
Eu senti falta daquele calor

Achei que nunca mais encontraria sensação igual
Até que encontrei o Sol
Incomparável não só nos momentos de frio
Sentia sua falta não só por seu calor
Amava a sua beleza
E seu brilho.

quinta-feira, maio 19, 2011

Inesperado

Luzes claras em meio à escuridão da incerteza
Após o período de dúvidas, surge sem disfarce a mais completa personificação da realidade.
Depois de um dia de sombras, o sol clareia e ilumina o que estava encoberto
A novidade apareceu quando tudo tornava-se novo
Veio para somar-se à transformação
Transformação que se pautava pela esperança
Ansiava por dias alegres; não os tinha, mas plantava as sementes para tê-los em breve
Surpresa ao ver que a felicidade chegava mais rápido, precipitava-se, negava a perspectiva
Ela já existia.